sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Zelo pelas almas - Charles Spurgeon

NOITE, 7 DE DEZEMBRO DE 2017

“Fiz-me tudo para com todos, com o fim de, por todos os modos, salvar alguns.” (1 CORÍNTIOS 9:22)

“O grande propósito de Paulo não era meramente instruir e aperfeiçoar, mas salvar. Qualquer resultado diferente deste o decepcionaria; ele desejava ver homens de coração renovado, perdoados, santificados, de fato, salvos.
Nossos serviços cristãos têm tido um alvo menor do que este? Então, retifiquemos nossos caminhos, pois no último grande dia, que benefício terá sido ensinar e moralizar os homens se estiverem diante de Deus sem a salvação? Nossas vestes estarão manchadas de vermelho-sangue se durante a vida tivermos buscado propósitos inferiores e esquecido que os homens precisavam ser salvos.
Paulo conhecia a ruína do estado natural do homem e não tentou educá-lo, mas salvá-lo; ele via homens afundando no inferno e não falava em purificá-los, mas em salvá-los da ira que está por vir.
Para atingir seu objetivo de salvação, Paulo entregou-se com zelo incansável a falar em todos os cantos sobre o evangelho, a alertar e a suplicar aos homens que se reconciliassem com Deus. Suas orações eram insistentes e seu trabalho incessante.
Salvar almas era sua paixão profunda, sua ambição, seu chamado. Ele se tornou um servo para todos os homens, labutando por sua raça, sentindo aflição dentro de si caso não pregasse o evangelho. Ele abriu mão de suas preferências para evitar o preconceito; sujeitou sua vontade em questões de menor importância e, se os homens simplesmente recebessem o evangelho, ele não levantava questões sobre formatos ou cerimônias. O evangelho era a única questão importante para ele.
Se alguns fossem salvos ele se contentava. Essa era a coroa pela qual ele trabalhava, a única e suficiente recompensa de todos os seus esforços e autonegações.
Caro leitor, você e eu vivemos para ganhar almas de modo tão nobre? Temos o mesmo desejo completamente consumidor? Se não, por quê? Jesus morreu pelos pecadores, não podemos nós viver por eles?
Onde está nossa ternura? Onde está nosso amor por Cristo, se não buscarmos sua honra na salvação das pessoas? Ah! Que o Senhor nos sature mais e mais com zelo imperecível pelas almas dos homens”.

(Charles H. Spurgeon)


Nenhum comentário:

Postar um comentário