sábado, 30 de dezembro de 2017

Israel, uma pedra pesada para todos os povos



ISRAEL, UMA PEDRA PESADA PARA TODOS OS POVOS

Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha os seus pintos debaixo das asas, e não quiseste?

Eis que a vossa casa se vos deixará deserta. E em verdade vos digo que não me vereis até que venha o tempo em que digais: Bendito aquele que vem em nome do Senhor.

(palavras do Senhor Jesus, em Lucas 13:34-35)

Tenho um grande interesse pelo futuro de Israel.
Um pouco disso vem, naturalmente, do meu amor pelas Escrituras.
Além disso, o Senhor tem colocado essa nação diante dos meus olhos – e do olhar do mundo todo, sem dúvida –, para interceder por ela.
Eles são um povo que foi encarregado de portar todas as bênçãos espirituais à vista da humanidade, de levar a Aliança com Deus a todos os povos, línguas e nações, fazendo-os chegarem até o Senhor (missão centrípeta de Israel).

Sim, porque são fruto da Aliança do Deus Eterno com o patriarca Abraão, a quem o Senhor prometeu: “de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção! Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra” (Gênesis 12:1-3).

Esta última bênção diz respeito a nós, pois, por intermédio do Messias, Jesus de Nazaré, descendente de Abraão, a Aliança foi estendida a todas as nações.

Porém, os israelitas falharam em sua missão. Não conseguiram reconhecer o Messias à época da sua visitação, e ainda aguardam por um outro Mashiach. Perderam a Salvação, que caminhou em suas ruas, pregou em suas praças, curou seus enfermos, ofereceu-lhes a vida eterna gratuitamente.

Eles não creem que Jesus é o Filho de Deus. Mas Ele é. Foi crucificado, sepultado, e ressuscitou dos mortos ao terceiro dia. “E aparecerá segunda vez, não para tirar o pecado, mas para trazer salvação aos que o aguardam” (Hebreus 9:28).

Infelizmente, Israel não aceita Jesus como o Filho de Deus. Mas a Bíblia relata que, nos dias finais, eles verão Cristo voltar sobre o monte das Oliveiras, e constatarão que Ele sempre foi o Messias prometido por Deus. Muitos judeus se converterão a Cristo no Apocalipse.

Apesar da cegueira espiritual de Israel, a Palavra do Senhor não mente, não pode voltar atrás. E a Bíblia apresenta diversas profecias que ainda serão cumpridas com relação a essa nação.

Observe que notícias sobre Israel estão constantemente nos noticiários. Recentemente, o presidente Donald Trump reconheceu Jerusalém como capital de Israel. Como uma nação tão pequena pode causar tão grande alvoroço, e ocupar tão grande espaço na pauta de deliberações da ONU? Como pode ser isso?

Porque, de fato, estamos diante de uma nação especial.

Deixe-me te dizer algo. O povo israelita (preservado enquanto nação) é uma evidência viva da existência de Deus e da veracidade das Escrituras. Estude como é comemorada a Páscoa (Pessach) de acordo com a tradição judaica. Compare com a Bíblia, em Êxodo, Capítulo 12, cujo autor é Moisés, que tirou o povo hebreu do Egito e os guiou à terra prometida. Na Páscoa, os judeus comemoram o Êxodo, a libertação da escravidão relatada na Bíblia.

Ultimamente, tenho assistido a alguns documentários sobre Israel, os quais compartilharei adiante.
Ontem mesmo, estava vendo um deles, sobre a situação espiritual dos judeus nos dias atuais.

Hoje cedo, fui orar como de costume. Eu estava com minha cabeça ainda vazia, sem pensar em nada além de adorar a Deus. De repente, o Senhor colocou uma referência bíblica em minha mente. Foi como ouvir a voz de Deus em meu pensamento:

ABRA EM ZACARIAS 12:3.

Eu não sabia o que dizia a citação. Faz tempo que não lia nada em Zacarias.
Aliás, estou relendo o Antigo Testamento, mas não essa parte.
E não costumo memorizar muitos versículos por numeração, somente por conteúdo. São poucas as referências que sei de cor.
Para descobrir a referência, sempre digito parte do texto que quero encontrar no Google, e então encontro o livro, o capítulo e o versículo.
Pois bem. Abri o livro de Zacarias, Capítulo 12, versículo 3, e eis o que está escrito:

“Naquele dia, farei de Jerusalém uma pedra pesada para todos os povos; todos os que a erguerem se ferirão gravemente; e, contra ela, se ajuntarão todas as nações da terra”.

De fato, após a criação do seu Estado em 1948, Israel tem sido um “cálice de tontear – versículo 2” para todos os povos. São tantos entraves na política internacional, que ninguém prevê uma solução para os conflitos envolvendo árabes e israelenses.
Nunca Israel teve tantos inimigos de uma só vez. Todo o mundo árabe ao redor tem “cercado” Israel.
E sabemos que Israel é como um relógio no cumprimento das profecias bíblicas. Portanto, devemos manter o olhar sobre os acontecimentos ali.

Para não me delongar demais, deixarei alguns documentários abaixo. São muito interessantes. Não tratam apenas de história e política, mas, principalmente, da visão bíblica sobre os acontecimentos da história moderna israelense.

Este vídeo é excelente. O foco está em demonstrar a fidelidade de Deus em proteger Israel como nação, em razão das profecias bíblicas no sentido de que ela jamais deixará de existir até o retorno do Senhor, no Apocalipse. 

OBS. Já faz muito tempo que assisti a este vídeo. E já devo ter assistido umas duas vezes. Se nele houver aquela citação de Zacarias 12:3, isso não tem relação com a Palavra (inesperada) que o Senhor me deu hoje, pois não tive contato com tal citação recentemente.

Documentary: Israel, Islam and Armageddon - Dave Hunt





Este vídeo apresenta alguns relatos das vitórias sobrenaturais de Israel na Guerra dos Seis Dias, em 1967.
 
Documentary: Ancient Secrets of the Bible – Six Day War: Was the Six Day War a Miracle?



   
Os dois vídeos acima mostram que o Senhor tem um compromisso com sua Palavra no sentido de preservar Israel como nação, para cumprimento das profecias bíblicas.

Por fim, este próximo documentário demonstra a decadência espiritual do povo de Israel.
Mostra outro ângulo: a situação de Israel como povo que rejeitou o Messias, Jesus.
Ao longo do documentário, também é tratada a questão da presença das sociedades secretas e do ocultismo em parte da sociedade judaica, por meio dos ensinamentos da cabala. Você verá que a situação espiritual desse povo é de entristecer.
O vídeo também enfoca o valor da Igreja de Jesus (nós) enquanto descendência espiritual de Abraão.
Se você é um verdadeiro cristão, vai se sentir ainda mais amado e valioso ao término do documentário. Jamais devemos nos considerar inferiores ao povo de Israel, pois nós fomos eleitos pelo nosso Amado Senhor.

Documentary: True Story of Modern Nation of Israel with Steven Anderson and Texe Marrs



Conclusão:
1) Deus tem planos para Israel enquanto nação. Várias profecias bíblicas ainda serão cumpridas. Por isso, o Senhor não deixará que os inimigos de Israel a destruam. Não deixou e nem deixará, até que tudo se cumpra.
2) No entanto, Deus está bem ciente de que seu povo rejeitou o Messias, e a questão da Salvação não muda. Seja qual for sua nacionalidade, você deve receber o Cristo para ser salvo. É o que diz a Palavra de Deus:

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

(...)

Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.

(João 3:16,18)

3) A fidelidade de Deus é em relação à sua Palavra e suas promessas. Ele prometeu, nas Escrituras, que aqueles que o receberem como Senhor serão salvos. No âmbito pessoal, cada um de nós deve ter um compromisso com Deus, um relacionamento individual e íntimo com Ele. A preservação da nação de Israel é uma promessa bíblica. A salvação eterna de cada indivíduo é outra coisa e depende do posicionamento pessoal perante Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário