terça-feira, 13 de novembro de 2012

Último dia de trabalho em São Paulo-SP


SENHOR, obrigada por mais essa graça alcançada! Meu último dia de trabalho em São Paulo-SP foi em 09 de novembro de 2012!
O SENHOR havia me prometido, pessoalmente, o seguinte:

Estou com você e cuidarei de você, aonde quer que vá; e eu o trarei de volta a esta terra. Não o deixarei enquanto não fizer o que lhe prometi".

Gênesis 28:15


Nunca me esquecerei, SENHOR, de como foi essa luta pelo retorno à minha terra, e também da maneira maravilhosa como tu cuidaste de tudo, fazendo as coisas acontecerem antes mesmo que eu me desse conta!
Valeu a pena esperar em ti, valeu a pena lembrar do exemplo de José, que ficou aguardando a libertação do Senhor, vivendo por dois anos na prisão.
Assim também, Senhor, eu fiquei quase dois anos longe da família, na Capital.

Mas sempre tive fé de que o SENHOR reverteria essa situação!
Agora cumprirei o que prometi!
Estarei te obedecendo SENHOR, à tua disposição! É só falar, e eu te seguirei.
Obedecerei ao teu chamado e não hesitarei, porque tu és a minha rocha, o meu refúgio, a minha salvação. 

OBRIGADA!




sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Meu velho homem já se foi




"Se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo." (2 Coríntios 5:17) 

"Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, a serem renovados no modo de pensar e a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade." (Efésios 4:22-24)


Esses diários representam meu passado mais sombrio, um tempo em que eu escrevia a um amigo imaginário sobre minha depressão, tristeza, expectativas e frustrações (2008/2009).
Nele, eu também pedia ajuda ao Senhor, muito antes de ter contato com a Bíblia, Igreja e pessoas de Deus.
Pedia desesperada: meu Deus, me mostre um sentido para essa vida!
E, pelo jeito, ele ouviu meus pedidos: sem que eu percebesse, me atraiu para si. Agora, não preciso mais de um amigo imaginário para desabafar! Posso até escrever, mas nunca mais será da mesma forma!
Agora posso conversar com ele, passar tempo com ele. Viver para ele passou a ser todo o significado. Até mesmo as confissões de tristeza e frustração serão bem diferentes.
Eu não preciso de um amigo imaginário, pois ganhei um amigo perfeito, real e que demonstrou amar minha vida a ponto de entregar sua vida por mim.
E sim, eu abro mão de tudo para viver por ele. As coisas do mundo e suas paixões são esterco para mim perto da glória que há de se revelar pela fé em Jesus.

"Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim." (Gálatas 2:20)

sábado, 18 de agosto de 2012

Por que é preciso derramamento de sangue para purificação?

Estava lendo a Bíblia e de novo o Espírito Santo inclinou meu coração a escrever sobre o assunto do sacrifício com derramamento de sangue (isso porque já havia escrito sobre isso há algum tempo atrás). Obedecendo ao Espírito Santo, aqui estou para falar novamente do sacrifício do cordeiro com derramamento de sangue, e seu significado.

Quando eu era uma criança, vendo filmes bíblicos eventualmente na tv, em que homens pegavam uma faca e a fincavam na garganta de um animal (cordeiro ou vaca), ficava impressionada, e com dó do bichinho. Não entendia por que razão faziam isso, e achava muito forte a cena (ainda acho). Amo os animais e sou contra crueldade contra eles. Nunca vi e nem quis ver como os bois são abatidos para o consumo, porque sei que, com isso, deixaria de ingerir carne. Porém, hoje entendo o sentido do sacrifício de animais que era realizado no Antigo Testamento, e que foi, na época, aceito pelo próprio Senhor.

Com o estudo bíblico, aprendi que Deus criou os animais para servirem ao homem. A ordem do Senhor em Gênesis 1:28 foi "dominem sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra". Ou seja, Deus submeteu os animais ao nosso jugo, mas ao mesmo tempo diz que: "o justo tem consideração pela vida dos seus animais, mas as afeições dos ímpios são cruéis." (Provérbios 12:10). Se Deus é o próprio Criador dos animais, que permitiu que nos servissem (animais domésticos e animais que comemos), ele os ama, e sabemos que haverá animais no paraíso, bem como que prestaremos conta das crueldades que cometemos contra os animais. Então, qual era o sentido do sacrifício de um animal ao Senhor?

Vamos começar com o pecado do homem. O primeiro (e o mais grave) dos pecados do homem foi ter desobedecido ao SENHOR. A palavra "pecado" significa "errar o alvo". Ele deu uma ordem expressa ao primeiro casal: não toquem na árvore do conhecimento do bem e do mal ou morrerão (espiritualmente). Satanás deu o conselho a Eva: coma o fruto dessa árvore e será como Deus. O Senhor não impediu a decisão do homem, porque é justo e nos deu, desde o princípio, o livre-arbítrio. Nós escolhemos pecar, desobedecendo. Observe que Deus já havia instituído a família, o casamento, o sexo, a procriação, e o problema de Adão e Eva não tem nada a ver com sexualidade, como é muito difundido. O pecado foi simplesmente ter desonrado o Altíssimo, quando decidiram ouvir o Acusador.

Assim, nossos olhos se abriram, vimos que estávamos nus, e nos corrompemos para toda a posteridade. Nos tornamos egoístas, interesseiros, egocêntricos, orgulhosos, apaixonados pelo mundo e pelas coisas dele, vaidosos, presunçosos, independentes do Senhor, deuses de nossas vidas. Fomos acometidos de doenças e de uma vida curta na terra, cheia de misérias, imundícias, sob a forte influência de satanás, que interfere em nossas vidas incessantemente. Corrompidos pela inversão de valores, chegamos até a dizer que "preferimos os animais a muitas pessoas por aí". Isso é o cúmulo de onde chegou nossa maldade e egoísmo, a nossa enganosa ilusão de que algumas pessoas são muito boas enquanto outras não merecem nada, nem mesmo viver. Todas essas idéias são de rebelião, à semelhança do anjo acusador, que um dia habitou com o Altíssimo.

Para entender o pecado, devemos parar de pensar apenas nos 10 mandamentos: "não matar, não roubar, etc.". Ainda que não faça nada disso, sou uma pecadora. O pecado é uma herança que carrego desde Adão, o primeiro homem. A criança aprende a mentir desde cedo. Aprendo a fazer o que me convém sem que ninguém me ensine. Não adianta: o pecado está em nós, porque fugimos da presença de Deus. Estamos todos sujos, cheios de lama. Até nossos atos de bondade e caridade nós fazemos querendo aparecer diante dos homens. Alguém vai discordar?

Agora, para contrastar nosso pecado, chego ao ponto de que mais gosto, uma comparação que criei para confrontar a santidade de Deus com nossa pequenez. Veja essa foto:



Imagine que logo acima dos raios está o trono do Altíssimo, o Criador dos céus e da terra, aquele cuja face ninguém nunca viu, e sua presença é tão gloriosa, poderosa e certeira que não podemos olhar sua face sem morrer, pois nada pode escapar aos seus olhos. Diante do trono, somos lançados de joelhos diante da força de sua glória, enxergamos toda nossa miséria e pensamos: "sou um pecador". O poder dele é tamanho que nenhum mau pensamento nosso pode escapar à sua presença. Agora imagine que de seu trono surgem raios como os da foto, sem cessar, e que se ouvem vozes ao seu redor dizendo a todo tempo: "Santo, Santo, Santo Deus Todo-Poderoso". Imagino o meu medo (ou melhor, temor) se isso acontecesse comigo. Imagine que, a cada mau pensamento que eu tivesse, cada idéia mesquinha, um raio desses passasse a um palmo de meu rosto, com a seguinte mensagem: conheço seu coração. Imagino que, se um único raio que emana do trono do Altíssimo me atingisse, eu certamente morreria. Isso porque Deus é Santo, não se coaduna com o pecado. Onde houver pecado, o Senhor ali não estará. Quando satanás pecou, teve que sair da presença do Altíssimo.

Deus não pode tolerar o pecado porque ele é Deus, cuja justiça é absoluta. Se eu fizer uma fofoca má de alguém ou matar uma pessoa, ambas as atitudes são pecados abomináveis para o Senhor, e Deus odeia ambos da mesma forma.

Sem dúvida, é IMPOSSÍVEL entrar na presença de Deus sem alguma espécie de proteção, justificação. Em regra, toda vez que pecássemos deveríamos MORRER. É por isso que, naturalmente, todos merecemos a morte. Mas Deus é misericordioso e bondoso, e nos dá várias chances de arrependimento.

Na época de Moisés, por causa da promessa que havia feito a Abraão, Isaque e Jacó, de que multiplicaria sua descendência (observe que Deus é fiel à sua Palavra), o Senhor decidiu habitar entre o povo hebreu, manifestando-se no interior de uma tenda, o Tabernáculo, a fim de guiá-lo rumo à Terra Prometida.




Deus havia resolvido manifestar-se dentro da tenda, mas até mesmo Moisés, um homem cheio do Espírito de Deus, tinha que tomar uma série de cuidados antes de ir ter com o Deus vivo, tamanha a sua santidade. Antes de Deus falar ao povo, por sua própria ordem, eram realizados sacrifícios de animais, e os sacerdotes eram aspergidos com o sangue derramado.

Isso porque a vida está no sangue, e "de fato, segundo a Lei, quase todas as coisas são purificadas com sangue, e sem derramamento de sangue não há perdão." (Hebreus 9:22). Essa é a lei do Altíssimo: eu sou Santo. A Bíblia diz que "o salário do pecado é a morte" em Romanos 6:23. Onde houver pecado, deverá ser derramado sangue, sem o que não há perdão.

Imagino que sacrificar um animal, na época, não devia ser algo fácil para alguém de coração "bondoso", porque matar um animal inocente por sua própria culpa deve deixar o coração apertado. Mas era exatamente esse o sentido: arrependimento genuíno, contrição de espírito, para que, pela humildade, se pudesse entrar de novo na presença de Deus. "Estou matando essa ovelhinha mas sou eu quem merecia estar no lugar dela".

Assim, os judeus antigamente realizavam sacríficios para a purificação, a fim de poder manter contato com o Senhor. Alguma coisa mudou no pecado? Ou na necessidade de derramamento de sangue? Não. Então, por que os sacrifícios realizados na época da lei foram abolidos?



Preciso dizer algo mais? "Vejam! É o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!" (João 1:29). Definitivamente, o sacrifício foi consumado para todos os homens da terra! O sacrifício de animais tornou-se um ritual morto, praticado pela pura tradição, e Deus odeia que façamos coisas por tradição. "Desejo misericórdia, não sacrifícios." (Mateus 9:13). Deus quer arrependimento, contrição de espírito, entrega verdadeira, joelhos ao chão, choro e rendição.

"Os sacrifícios que agradam a Deus são um espírito quebrantado; um coração quebrantado e contrito, ó Deus, não desprezarás." (Salmo 51:17)
"O Senhor está perto dos que têm o coração quebrantado e salva os de espírito abatido." (Salmo 34:18)

Então o Senhor realizou o plano que estava preparando desde a fundação da terra: veio à terra e entregou-se em sacrifício para nos LIVRAR do nosso próprio pecado. Desceu do seu trono, tomou a forma de Jesus Cristo, e derramou sangue SANTO, como de uma ovelha, sem pecado algum, porque Jesus viveu 100% do tempo de sua vida cumprindo sua Palavra. Observe que quanto mais tempo dedicamos à oração, leitura da Bíblia, mais comunhão temos com o Senhor. Assim, fica bem mais difícil pecar.

Jesus cumpriu toda a Antiga Lei de Deus para que pudesse ser considerado um sacrifício perfeito, uma ovelha sem mancha, e assim nos banhar em seu sangue a fim de entrarmos na presença de Deus com segurança, sem medo de morrer com a glória do Altíssimo.

E mais, ele não veio apenas para nos salvar da morte certa, mas também para nos ensinar o amor do Pai, para entendermos seu coração e assim restaurar o antigo relacionamento e comunhão que foram rompidos no jardim do Éden. Assim, poderemos entrar na presença de Deus sem sermos aniquilados. No exemplo dos raios que citei acima, o sangue de Jesus funcionaria como nossas botas isolantes dos raios, que nos mantêm seguros e livres da morte e do pecado.

Espero que você, que leu essa mensagem até o final, tenha entendindo o plano de salvação do Senhor, tenha tido uma LEVE NOÇÃO DE SUA SANTIDADE E GLÓRIA, e esteja começando a gerar arrependimento genuíno em seu coração.

Antes de se deitar hoje à noite, ajoelhe-se, e diga que quer obedecer à vontade de Jesus, chame-o pelo nome, e peça que Ele se mostre a você. No tempo dele, ele te enviará sinais, e desde já te protegerá debaixo de suas mãos. Ele está ansioso por esse relacionamento, que nada tem a ver com religiosidade. Fale com ele, contando-lhe suas expectativas, problemas, sonhos, confessando a ele sua natureza pecaminosa e pedindo a ele que te mude.

Dou minha palavra de que o Rei se manifestará. Como dito acima, ele nunca rejeita um coração contrito. Assim seja, no nome do Senhor Jesus, amém.


Fiz isso por você... (Jesus)

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Pequenos salmos 1 - Compaixão

Senhor, te agradeço por tuas bênçãos. Que eu nunca me considere merecedora de alguma delas, pois tenho visto os homens padecendo no pecado e ignorância, e não sou melhor que nenhum deles, Senhor.
Tu me tiraste de um atoleiro de lama, expulsaste do meu seio um espírito de depressão, e agora que tenho a ti, meu coração alegra-se contigo.
Então, por que razão estas lágrimas? Todos os dias tenho visto o sofrimento dos pobres, a miséria dos ricos, o vazio sem respostas nos olhares que cruzam meu caminho, e por causa do teu amor, inevitavelmente tenho os amado. Vejo seus rostos, Senhor, e eles mal o sabem. Tomo o cuidado de agir conforme tua vontade, para que eles te vejam em mim e glorifiquem a ti.
Oh Deus, às vezes parece impossível alcançar essas almas, e às vezes tenho a impressão de que não alcancei nenhuma. Então o Senhor vem me consolar e mostrar que minha força está em ti. Tu cumprirás teu propósito em minha vida como quiser, e não como julgo deve ser feito.
Jesus, estás permitindo certas coisas, e até essas dores em meu espírito, porque um vaso será moldado em obediência a teu desígnio, e é preciso preparar o barro para que se aformoseie o resultado.
Por que, coração, estás se partindo, se no interior sabes que tudo está nas mãos do Senhor, o Maravilhoso, aquele cujos planos nunca se frustram?
Alegra-te, alma, e continua teu caminhar, mesmo nas pedras, pois aquele que te sustenta já carregou o peso maior na cruz.



sábado, 14 de janeiro de 2012

O teu rosto - visão da face do Senhor Jesus

Esta noite tive um sonho alegre, para compensar todas as tristezas que tenho sentido.
Esta noite tive um sonho, que encheu-me de esperança e luz, mesmo andando em um deserto.
Sonhei que vi teu rosto, por um breve instante, é verdade, mas o vi claro como a luz do dia, limpo como um céu sem nuvens.
Tu sabias o quanto eu te amava, soube disso pelo teu olhar.
Tu sabias o quanto ansiava por te ver, soube disso pelo teu sorriso.
Teu sorriso era calmo e sábio, e teus olhos também sorriam.
E tu sabias o quão alegre eu estava por te ver sorrir.
Teu sorriso era acolhedor, e teus olhos eram um templo.
Um templo onde eu podia me abrigar, um templo de eternidade.
Teus olhos me davam paz, e me consolavam. Eu soube que tudo valeria a pena se eu pudesse ver para sempre teu olhar.
Em tua face só havia verdade, e repouso. Não havia resquício de tristeza ou dor, embora eu soubesse a imensa dor que suportaste.
Numa fração de segundos vi teu rosto, que eu espero poder ver pela eternidade.
O sonho acabou, e então inconsolável me vi, pois ao acordar, não me lembrava mais de tua face.
Mas a melancolia durou apenas por um momento, pois tive certeza de que, um dia, o sonho se realizaria. E isso me dá segurança para seguir em frente, mesmo numa vida em que sonhos como esses são incomuns.
E o que tenho sentido hoje é vontade de agradecer, por tudo que és, por tudo que tens feito, pelo teu amor, por existir.
Espero um dia ver tua face, Senhor Jesus. Só tua graça me basta, e nada mais quero.
Seja feita a tua vontade.
Te amo acima de tudo e de todos.
Continue me guiando, com amor,
Tua filha.

"Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face." 

(1 Coríntios 13:12)