sábado, 17 de fevereiro de 2018

Eu chamo profetas / Apelo do Senhor

EU CHAMO PROFETAS / APELO DO SENHOR

Assim me disse o Senhor neste início de noite:
Quem te formou no ventre de sua mãe (Salmo 139:13)?
Quem escolheu a cor de seus olhos e a textura dos seus cabelos?
Não fui eu, o SENHOR?
Cada detalhe de sua vida foi planejado em minha glória.

Antes que você diga qualquer coisa, eu já sei o que está para dizer (Salmo 139:4).
Coloque todos seus anseios sobre mim, e eu os carregarei (1 Pedro 5:7). Não pense que estou indiferente, alheio às suas dúvidas, às questões que tem trazido a mim.
Conforte-se em saber que EU SOU DEUS (Salmo 46:10).
Eu trago ordem ao caos, e luz à escuridão.

Pode um agricultor colher boa colheita sem, antes, preparar a terra?
Pois é isso que faço, diariamente, com meus filhos, para que produzam frutos com fartura, e de forma progressiva.
Eu retiro toda erva daninha que possa prejudicar sua frutificação.
Toda semente maligna, tanto aquela lançada por ação dos homens, quanto pelas tentativas do diabo, não prosperará em seu terreno.
Tenho lançado boas sementes em bom solo, e eu mesmo, o SENHOR, vigio minha propriedade, para que minha plantação não venha a ser prejudicada.
Eu cuido da sua integridade, da sua fé, dos seus princípios; te dou sabedoria.
Este é o prêmio daqueles que buscam, verdadeiramente, ser guiados pelo meu Espírito.
O próprio SENHOR vem a ser seu Cuidador, e Pastor de sua alma.

(Mensagem pessoal):
Tenho te chamado para missões que você julga serem impossíveis.
Tenho te ordenado como profeta às nações, isto mesmo, às nações.

"Antes de formá-lo no ventre eu o escolhi; antes de você nascer, eu o separei e o designei profeta às nações".
(Jeremias 1:5)

Você profetizará às nações sem, no entanto, deixar seu país, e as nações ouvirão a minha Mensagem, dita por seu intermédio, com atenção.
Você questiona: “como pode ser isso?”, e eu te digo: como pode não ser? Tenho planejado isso. Este seu chamado veio de minha parte.
Assim, eu te chamo como chamei Jeremias.
Portanto, você deverá se aprofundar no estudo das Escrituras, e receber, do Alto, a unção da revelação da Palavra.
Eu farei com que a Palavra salte aos seus olhos, e ordenarei que abra sua boca, e você a abrirá.

No que se refere aos sonhos que te mostrei, sobre o louvor, confirmo que tenho te chamado a adorar, com música, diante dos incrédulos, de forma que muitos serão libertos de suas prisões ao ouvirem tal adoração.
O sonho em que você tocava um alaúde em estilo antigo, cantando como uma trovadora, de pé, num local público, significa que estou te chamando a elaborar composições para mim num estilo diferente, como o do primeiro louvor que você compôs, e que essas composições me agradarão.
A parte em que você viu, no sonho, um olhar de alguém te observando de cima das nuvens, significa que o dom de levar a verdadeira adoração às almas sedentas é algo que veio de mim, e que foi derramado do Alto, sobre ti, como uma unção especial.
Mas não fique ansiosa com todas estas coisas.

Continue a viver dia após dia, na alegria do teu Senhor.
Você entenderá o modo como eu opero.
Será algo entre mim e ti, imperceptível ao mundo que te rodeia. Embora os efeitos serão visíveis, o processo será particular, entre nós.

Aos que leem estas palavras porque reconhecem nelas a verdade do Senhor, é isto o que Ele te diz:

(Mensagem para você)
“Leve a sério sua vida espiritual.
Eu sou O caminho, A verdade, e A vida, e ninguém vem ao Pai, a não ser por mim (João 14:6).
Eu me importo com sua vida, tanto que tenho te atraído a vir a mim, neste lugar.
Será que de outra forma você me ouviria? Atentaria às minhas palavras? Pois eu digo que só eu, o SENHOR, tenho as palavras de vida eterna (João 6:68).
Sou o Rei do Universo. O céu é o meu trono, e a terra é o estrado dos meus pés (Isaías 66:1). Mas não posso reinar em um coração sem o seu consentimento.
Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo (Apocalipse 3:20).
Aguardo um convite para entrar em seu coração e nele fazer morada. Estou ansioso para entrar. Permita-me.
Coloque sua esperança em mim, e não ficará decepcionado (Salmo 25:3).
Tenho convocado meus profetas a chamarem as pessoas ao arrependimento. Tenho os chamado à santificação, à total separação dos prazeres do mundo, para que sejam íntegros e possam expressar minha exata vontade.
E minha vontade, como Pai, é esta: que todo aquele que olhar para o Filho e nele crer tenha a vida eterna, e Ele o ressuscitará no último dia (João 6:40).
Mas quantos ouvirão minhas palavras?
Quem creu em nossa Mensagem (Isaías 53:1)?
Pois o inimigo tem cegado o entendimento dos descrentes, para que não vejam a luz do Evangelho da glória de Cristo (2 Coríntios 4:4).
Permita que meu Espírito abra seus olhos, com minhas próprias mãos.
Eu te digo que minha Palavra jamais voltará vazia, mas cumprirá o propósito para o qual a enviei (Isaías 55:11).
Seja na vida da Lúcia, seja na sua...
Estou desejoso por cumprir meus propósitos".
_________________________________________

Eu, Lúcia, te aconselho: entregue-se a Jesus, o Messias.
Receba o Espírito Santo, e seja guiado pelo próprio Deus.

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Anseios de uma evangelista

ANSEIOS DE UMA EVANGELISTA

"SENHOR, meu Pai, os dias passam tão depressa!"
Quando analiso o decorrer do tempo, percebo que, do levantar ao deitar-se, passando pelas refeições, trabalho, afazeres de casa, compromissos diários, e até o lazer, o tempo escoa por entre nossos dedos!
O segredo da verdadeira paz e alegria está em viver os dias com sabedoria.
Como já ponderou o homem mais sábio do mundo (tendo recebido tal dom de Deus), “observo a tarefa que Deus deu aos homens para que dela se ocupem. Ele fez tudo apropriado ao seu tempo. Também colocou no coração do homem o desejo profundo pela eternidade; contudo, o ser humano não consegue compreender inteiramente o que Deus realizou. Sendo assim, compreendi que não pode haver nada melhor para o homem do que alegrar-se e praticar o bem enquanto vive. E descobri, também, que a própria condição de comer, beber e desfrutar das recompensas pelo seu trabalho é um presente de Deus” (rei Salomão, em Eclesiastes 3:10-13).

Comove-me observar como as pessoas, no geral, anseiam voltar para suas casas após um dia cansativo. O aconchego delas é seu lar: poder retornar, fechar a porta, tirar os sapatos, descansar no sofá, ter uma refeição saborosa, alegrar-se com os filhos, encontrar apoio na família.
É claro que há exceções. Há pessoas em condições familiares tão ruins que escolheriam não voltar para casa, se pudessem.
Mas estou pensando, aqui, em pessoas sem graves problemas familiares. No geral, todos querem desfrutar do lar, das recompensas do suor do seu trabalho, e usufruir de descanso e lazer.

Pois bem.
Para o cristão que queima de amor pelo Messias, entretanto, essas coisas são excelentes, mas não são suficientes em si mesmas.
Compreenda que amo trabalhar com diligência, voltar para casa, tirar os sapatos, cochilar por 10 minutos para afugentar o cansaço, cuidar da minha casa, fazer uma sopa deliciosa, comer uma sobremesa, ler um bom livro, sonhar com meus filhos que virão, passar tempo de qualidade com a família, estudar, tocar violino, organizar minhas coisas, apreciar a natureza, caminhar descalça...

Mas há um anseio a mais que pulsa em meu interior.
Depois que Cristo passou a habitar dentro de mim, seus interesses passaram a ser meus interesses, seus sentimentos também me pertencem, e seus sonhos também são meus sonhos.
E se eu fizer todas aquelas coisas boas sem a comunhão com o Filho de Deus, elas se tornarão incompletas para mim. Sem Cristo, “tudo é vaidade! É inútil! É como correr atrás do vento!”, como também disse o rei Salomão, desiludido, em Eclesiastes.
Por isso, fazer tudo para a glória de Deus passou a ser algo inerente à minha vida (1 Coríntios 10:31).
A todo tempo, estou a louvar e adorar. Em casa, ligo louvores (cantados ou instrumentais) e vou adorando: lavando a louça e adorando, cozinhando e cantando hinos, varrendo a casa e glorificando a Deus. Até o suor da minha testa sai ungido! (risos).
Também no meu trabalho, busco fazer tudo com excelência, como se fosse ao próprio Senhor da Glória (Colossenses 3:23).
Viver com Deus e para Deus, assim, traz-me muita paz, alegria e sabedoria. É uma vida prazerosa, apesar das tribulações que enfrentamos.
Não há nada que pague você fazer alguém experimentar um pouco do Espírito Santo num abraço, num olhar, num sorriso sem qualquer pretensão.
Não há nada como contemplar a grande onipotência de Deus nas obras da criação, na perfeição de vida das crianças, na beleza das flores, na fofura das criaturas que Ele fez.
Não há preço que pague ver que alguém foi tocado pela Palavra que você pregou, ou em prantos, ao ouvir um louvor que você ministrou. A recompensa verdadeira do meu viver está em tais coisas.
E quando alguém diz que há algo diferente em você! Que sente paz estando perto, que experimenta segurança em sua companhia! Minha alma vibra intensamente!
Mas eu te digo que essas coisas ainda não são suficientes.

Ainda há mais um anseio intenso, o principal deles: salvar as pessoas.
No meu dia a dia, convivo com várias pessoas.
Contemplo seus rostos, suas personalidades, e, como Cristo habita em mim, amo verdadeiramente cada uma delas. E isso não depende de como elas me tratam: se me amam ou me maldizem. Realmente, eu as amo com o amor incondicional que recebi do meu Salvador.
Há tantas pessoas, tantas delas! E cada uma carrega sua história, suas lutas. Possuem suas qualidades. Têm passado, presente, futuro, e sonhos.
Às vezes, apanho-me as amando, e elas sequer sabem o quanto me importo com elas! Fico a imaginar tais pessoas vivendo para o Senhor também.
“Ah, Pai, se elas pudessem experimentar seu amor, sua presença, ao menos por alguns instantes, sem dúvida se renderiam a ti”.
Então, no meu lugar secreto, encontro-me intercedendo por elas, por suas famílias, por sua conversão e prosperidade.
Minha vontade é revelar a Verdade a toda criatura! Mas como não posso sair bradando a plenos pulmões o Evangelho – e nem é a tática mais inteligente –, tento pregá-lo através do meu testemunho de vida. E permaneço orando para que surja uma chance, para que venham oportunidades de testemunhar a Verdade.
“Oh, Pai! São tantos rostos que me vêm à mente! Rostos conhecidos, rostos desconhecidos! Pessoas do convívio passado, pessoas do convívio presente! Todos agonizando por Cristo, sem que o saibam! Perdidos em labirintos mentais, falsas ilusões, feridas não curadas, mentiras, fortalezas erigidas contra o Senhor! Tem misericórdia!
Se te conhecessem com intimidade, deixariam o amor espúrio do mundo! Almas agonizantes, que precisam de Cristo!”
Pessoas que buscam viver em justiça; procuram a verdade, sem encontrá-la. Um encontro com Jesus daria fim a todas suas angústias.

Outras pessoas afundando em suas transgressões. Um alcoólatra que não consegue deixar o vício, um homem que não consegue olhar para as mulheres com pureza, um depressivo que não consegue levantar-se de sua cama, uma moça que procura suprir sua carência afetiva por meio de relacionamentos errados!
Almas aflitas! Se deixassem Cristo entrar, toda lacuna seria preenchida! Todo mal seria erradicado!
Não é possível interferir no livre-arbítrio das pessoas, mas posso orar por elas, para que as circunstâncias mudem ao seu redor, para que caia por terra tudo o que veda seus olhos e tudo que prende seu entendimento acerca de Deus.
E posso orar a Ti dessa forma: “faça essa pessoa cruzar meu caminho! Que haja uma oportunidade para conversarmos! Que eu possa testemunhar sobre a Verdade!”

Entendo, perfeitamente, o que Paulo expressou em Gálatas 4:19, quando disse que sentia dores de parto até que Cristo fosse formado no interior das pessoas.
Também sinto “grande tristeza e contínua dor no coração pelos do meu povo” (Romanos 9), pois a salvação que recebi do Alto, desejo partilhar com eles, para que não pereçam em seus pecados.

Nunca o chamado para evangelista ardeu de forma tão intensa em meu interior, ao ponto de eu sentir como se não estivesse fazendo NADA para Cristo.
E isso não é verdade! Pessoas estão se achegando a Ele ao contemplarem o testemunho da minha vida.
Mas o anseio de salvar é tamanho que não posso me conter! Para mim ainda é pouco! Vou sofrendo as dores do parto e clamando pelas vidas!
Seria muito egoísmo da minha parte usufruir de todas as bênçãos espirituais dos céus e não me importar com a vida do meu próximo! “Pai, ajuda-me a salvar mais vidas!”

Se você é uma dessas pessoas do meu convívio passado ou presente, saiba que posso estar chorando pela sua vida sem que você o saiba! Se não me conhece pessoalmente, peço que se considere incluído, agora, em minha oração de apelo à salvação. Busque Jesus antes que seja tarde demais.
Bom, aqui no meu Blog posso me expressar da forma como quiser. Então me escute gritar a plenos pulmões:
BUSQUE JESUS ANTES QUE SEJA TARDE DEMAIS!

“Eu, de muito boa vontade gastarei, e me deixarei gastar pelas vossas almas, ainda que, amando-vos cada vez mais, seja menos amado” (2 Coríntios 12:15).

Que minhas orações sejam respondidas!
Amém e amém.

sábado, 30 de dezembro de 2017

Israel, uma pedra pesada para todos os povos



ISRAEL, UMA PEDRA PESADA PARA TODOS OS POVOS

Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha os seus pintos debaixo das asas, e não quiseste?

Eis que a vossa casa se vos deixará deserta. E em verdade vos digo que não me vereis até que venha o tempo em que digais: Bendito aquele que vem em nome do Senhor.

(palavras do Senhor Jesus, em Lucas 13:34-35)

Tenho um grande interesse pelo futuro de Israel.
Um pouco disso vem, naturalmente, do meu amor pelas Escrituras.
Além disso, o Senhor tem colocado essa nação diante dos meus olhos – e do olhar do mundo todo, sem dúvida –, para interceder por ela.
Eles são um povo que foi encarregado de portar todas as bênçãos espirituais à vista da humanidade, de levar a Aliança com Deus a todos os povos, línguas e nações, fazendo-os chegarem até o Senhor (missão centrípeta de Israel).

Sim, porque são fruto da Aliança do Deus Eterno com o patriarca Abraão, a quem o Senhor prometeu: “de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção! Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra” (Gênesis 12:1-3).

Esta última bênção diz respeito a nós, pois, por intermédio do Messias, Jesus de Nazaré, descendente de Abraão, a Aliança foi estendida a todas as nações.

Porém, os israelitas falharam em sua missão. Não conseguiram reconhecer o Messias à época da sua visitação, e ainda aguardam por um outro Mashiach. Perderam a Salvação, que caminhou em suas ruas, pregou em suas praças, curou seus enfermos, ofereceu-lhes a vida eterna gratuitamente.

Eles não creem que Jesus é o Filho de Deus. Mas Ele é. Foi crucificado, sepultado, e ressuscitou dos mortos ao terceiro dia. “E aparecerá segunda vez, não para tirar o pecado, mas para trazer salvação aos que o aguardam” (Hebreus 9:28).

Infelizmente, Israel não aceita Jesus como o Filho de Deus. Mas a Bíblia relata que, nos dias finais, eles verão Cristo voltar sobre o monte das Oliveiras, e constatarão que Ele sempre foi o Messias prometido por Deus. Muitos judeus se converterão a Cristo no Apocalipse.

Apesar da cegueira espiritual de Israel, a Palavra do Senhor não mente, não pode voltar atrás. E a Bíblia apresenta diversas profecias que ainda serão cumpridas com relação a essa nação.

Observe que notícias sobre Israel estão constantemente nos noticiários. Recentemente, o presidente Donald Trump reconheceu Jerusalém como capital de Israel. Como uma nação tão pequena pode causar tão grande alvoroço, e ocupar tão grande espaço na pauta de deliberações da ONU? Como pode ser isso?

Porque, de fato, estamos diante de uma nação especial.

Deixe-me te dizer algo. O povo israelita (preservado enquanto nação) é uma evidência viva da existência de Deus e da veracidade das Escrituras. Estude como é comemorada a Páscoa (Pessach) de acordo com a tradição judaica. Compare com a Bíblia, em Êxodo, Capítulo 12, cujo autor é Moisés, que tirou o povo hebreu do Egito e os guiou à terra prometida. Na Páscoa, os judeus comemoram o Êxodo, a libertação da escravidão relatada na Bíblia.

Ultimamente, tenho assistido a alguns documentários sobre Israel, os quais compartilharei adiante.
Ontem mesmo, estava vendo um deles, sobre a situação espiritual dos judeus nos dias atuais.

Hoje cedo, fui orar como de costume. Eu estava com minha cabeça ainda vazia, sem pensar em nada além de adorar a Deus. De repente, o Senhor colocou uma referência bíblica em minha mente. Foi como ouvir a voz de Deus em meu pensamento:

ABRA EM ZACARIAS 12:3.

Eu não sabia o que dizia a citação. Faz tempo que não lia nada em Zacarias.
Aliás, estou relendo o Antigo Testamento, mas não essa parte.
E não costumo memorizar muitos versículos por numeração, somente por conteúdo. São poucas as referências que sei de cor.
Para descobrir a referência, sempre digito parte do texto que quero encontrar no Google, e então encontro o livro, o capítulo e o versículo.
Pois bem. Abri o livro de Zacarias, Capítulo 12, versículo 3, e eis o que está escrito:

“Naquele dia, farei de Jerusalém uma pedra pesada para todos os povos; todos os que a erguerem se ferirão gravemente; e, contra ela, se ajuntarão todas as nações da terra”.

De fato, após a criação do seu Estado em 1948, Israel tem sido um “cálice de tontear – versículo 2” para todos os povos. São tantos entraves na política internacional, que ninguém prevê uma solução para os conflitos envolvendo árabes e israelenses.
Nunca Israel teve tantos inimigos de uma só vez. Todo o mundo árabe ao redor tem “cercado” Israel.
E sabemos que Israel é como um relógio no cumprimento das profecias bíblicas. Portanto, devemos manter o olhar sobre os acontecimentos ali.

Para não me delongar demais, deixarei alguns documentários abaixo. São muito interessantes. Não tratam apenas de história e política, mas, principalmente, da visão bíblica sobre os acontecimentos da história moderna israelense.

Este vídeo é excelente. O foco está em demonstrar a fidelidade de Deus em proteger Israel como nação, em razão das profecias bíblicas no sentido de que ela jamais deixará de existir até o retorno do Senhor, no Apocalipse. 

OBS. Já faz muito tempo que assisti a este vídeo. E já devo ter assistido umas duas vezes. Se nele houver aquela citação de Zacarias 12:3, isso não tem relação com a Palavra (inesperada) que o Senhor me deu hoje, pois não tive contato com tal citação recentemente.

Documentary: Israel, Islam and Armageddon - Dave Hunt





Este vídeo apresenta alguns relatos das vitórias sobrenaturais de Israel na Guerra dos Seis Dias, em 1967.
 
Documentary: Ancient Secrets of the Bible – Six Day War: Was the Six Day War a Miracle?



   
Os dois vídeos acima mostram que o Senhor tem um compromisso com sua Palavra no sentido de preservar Israel como nação, para cumprimento das profecias bíblicas.

Por fim, este próximo documentário demonstra a decadência espiritual do povo de Israel.
Mostra outro ângulo: a situação de Israel como povo que rejeitou o Messias, Jesus.
Ao longo do documentário, também é tratada a questão da presença das sociedades secretas e do ocultismo em parte da sociedade judaica, por meio dos ensinamentos da cabala. Você verá que a situação espiritual desse povo é de entristecer.
O vídeo também enfoca o valor da Igreja de Jesus (nós) enquanto descendência espiritual de Abraão.
Se você é um verdadeiro cristão, vai se sentir ainda mais amado e valioso ao término do documentário. Jamais devemos nos considerar inferiores ao povo de Israel, pois nós fomos eleitos pelo nosso Amado Senhor.

Documentary: True Story of Modern Nation of Israel with Steven Anderson and Texe Marrs



Conclusão:
1) Deus tem planos para Israel enquanto nação. Várias profecias bíblicas ainda serão cumpridas. Por isso, o Senhor não deixará que os inimigos de Israel a destruam. Não deixou e nem deixará, até que tudo se cumpra.
2) No entanto, Deus está bem ciente de que seu povo rejeitou o Messias, e a questão da Salvação não muda. Seja qual for sua nacionalidade, você deve receber o Cristo para ser salvo. É o que diz a Palavra de Deus:

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

(...)

Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.

(João 3:16,18)

3) A fidelidade de Deus é em relação à sua Palavra e suas promessas. Ele prometeu, nas Escrituras, que aqueles que o receberem como Senhor serão salvos. No âmbito pessoal, cada um de nós deve ter um compromisso com Deus, um relacionamento individual e íntimo com Ele. A preservação da nação de Israel é uma promessa bíblica. A salvação eterna de cada indivíduo é outra coisa e depende do posicionamento pessoal perante Deus.